40. Toda Poesia

fonte da foto: http://www.vortexcultural.com.br/images/2013/04/toda-poesia-leminski.jpg





"Uma vida é curta 
para mais de um sonho"

Deparei-me com essa linda e desconcertante assertiva logo na primeira página do livro mais recentemente adquirido, Toda Poesia de Paulo Leminski.

Conheci os versos do poeta, há mais de 12 anos, quando estagiei na agência de publicidade de uma amiga de minha irmã, hoje, também, esposa de um primo e minha comadre. Lá, ela mantinha uns dois ou três livros dele, não sei ao certo se para recorrer em busca de inspiração ou apenas como instrumento de relaxamento mental nos intervalos de trabalho intenso. Talvez, um pouco dos dois.

Logo gostei do seu estilo de poemas curtos, em que uma assertiva como a citada acima é tão assertiva quanto poesia.

Antes dos versos que abrem esse texto, uma outra genial poesia já havia me deixado extasiado pela sua profundidade e, ao mesmo tempo, simplicidade:

"isso de querer
ser exatamente aquilo
que a gente é
ainda vai
nos levar além"

Esta última sempre me soou como um grande incentivo para a contínua, árdua e gratificante busca pelo autoconhecimento.

Parece-me que durante uma fase da vida vamos desbravando a floresta à nossa frente de forma meio automática, dançando conforme a música com mais pressa e força do que precisão. Até que chega um momento que precisamos dar um freio de arrumação. Questionamos decisões tomadas e caminhos trilhados sentindo necessidade de buscarmos em nossos valores e sonhos mais íntimos as referências para um ajuste na direção.

E muitas vezes essa consciência de que ainda há muitos sonhos para serem vividos pode nos levar à ansiedade de querer ver tudo que não construímos, em obra de forma urgente. 

Sim, é possível tomar as rédeas das próprias escolhas nos colocando à mercê e ao dispor de nossa verdadeira essência. 

Mas inevitavelmente um pouco mais de lucidez vem nos lembrar que existem limitações e que toda escolha é uma renúncia. 

A vida é curta para mais de um sonho.

Sds,

Hugo

tem sonhos que deixo pra lá
e há sonhos que me proponho
estes, hei de realizar
aqueles, sempre serão sonhos


PS: Durante algumas semanas o livro Toda Poesia de Paulo Leminski permaneceu na lista dos mais vendidos do país. Hum... Quer dizer que poesia vende? Bom saber!

Comentários

  1. algo me diz que cê também vai gostar desse outro camarada, cá das nossas redondezas, chamado damário da cruz. dá uma fuçada que tem coisas bem legais, ó:

    http://www.damariodacruz.com.br/

    (o primeiro poema que li na vida, ainda pequena, era dele e dizia que "a possibilidade de arriscar é que nos faz homens". nunca consegui esquecer.)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juliana, pela amostra apenas dessa frase, já dá pra ver que já gostei! Vou lá conferir... Thanks! = )

      Excluir
  2. Apesar da limitante condição das escolhas, feliz de quem consegue encadear um sonho no outro, porque quem deixa de sonhar e desejar, morto não está? :)

    ResponderExcluir
  3. E só não erra quem não está vivo ; )

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

POR QUE NÃO TENHO (TANTA) RAIVA DE LULA?

UMA TRAGÉDIA CHAMADA LULA

IMPERTINÊNCIA